Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Anuncie sua empresa: 91 980686698

Translate

novembro 24, 2016

Unicef premia Ananindeua pela segunda vez com selo Município Aprovado

Ananindeua foi agraciada, pela segunda vez, com o Selo UNICEF Município Aprovado Edição 2013-2016. Trata-se do reconhecimento internacional aos esforços do município para diminuir a mortalidade infantil, ampliar o acesso à educação, saúde e proteção. O trabalho do município ajuda o Brasil a vencer o desafio de fazer com que os Objetivos do Milênio alcancem todas as crianças e adolescentes brasileiros. Outros 611 municípios da Amazônia participavam da premiação, porém apenas 191 foram contemplados.
Dentre os requisitos para alcançar o Selo Unicef estavam a realização de dois fóruns. O primeiro com o objetivo da elaboração do Plano de Ação a ser desenvolvido, e o segundo para prestação de contas à comunidade, do que foi feito para melhorar os indicadores relacionados à infância e à adolescência.
A premiação que reunirá prefeitos e articuladores dos municípios paraenses reconhecidos pelo UNICEF será no próximo dia 30 de novembro (quarta-feira), no Palácio de Governo, em solenidade que contará com a presença do governador Simão Jatene. O prefeito Manoel Pioneiro, que também recebeu o Selo Unicef Edição 2009-2012, estará presente para receber o prêmio alcançado junto à Unicef.
Prefeito de Ananindeua Manoel Pioneiro


Selo UNICEF Município Aprovado

É um projeto de mobilização social pela garantia dos direitos da criança e do adolescente, cuja premiação não acarreta benefícios financeiros, mas é uma certificação que traz reconhecimento internacional ao município. Esse reconhecimento não pertence a administrações ou pessoas, mas sim toda a população da cidade, aí inseridos seus gestores, sociedade civil, e o povo em geral.
O Unicef e seus parceiros acreditam na capacidade do país de evoluir para uma sociedade mais justa e livre, mas somente se aprofundar a idéia de Prioridade Absoluta em relação às Crianças e Adolescentes, preconizada em nossa Constituição, que completou 28 anos, e reforçada no Estatuto da Criança e do Adolescente, o ECA, que comemora 26 anos desde 1990. Sem esquecer que tais garantias já eram preconizadas na Declaração Universal dos Direitos Humanos, que também aniversariou, completando 60 anos. Só assim se alcança a dignidade, a liberdade e a justiça social.


Texto: Drika Ferreira / Fotos: Ascom Semcat

0 comentários :

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.