Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Anuncie sua empresa

Translate

outubro 31, 2012

Não há nada mais repulsivo que envolver igreja X política.


Nada impede que qualquer cidadão concorra a uma vaga como político. E se um pastor é um cidadão então é lícito que entre no pleito.
Entretanto este fato torna-se ilícito quando os fiéis da igreja se transformam em massa de manobra nas mãos de homens que visam o próprio benefício.
O que faz de um bom cidadão um político de qualidade é sua capacidade de colocar o interesse público acima de seus próprios interesses, até porque vivemos em uma diversidade de culturas.
É claro que temos políticos de todos os tipos e de todas as religiões, porém precisamos analisar o que esses religiosos estão fazendo em prol da sociedade.
Uma das principais “lutas” da bancada evangélica no Senado Federal é contra a legalização do aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo. Projetos que ferem os preceitos bíblicos. Interessantíssimo, visto que, em outros temas o grupo é dividido.
A bancada evangélica de Brasília criou um feriado denominado dia do “evangélico.” Lei Distrital nº 893/95 - Acredito que tenha sido uma “luta” muito grande obter mais essa vitória.
Necessário se faz que todos os membros de todas as denominações busquem saber quais os projetos que estes homens estão apresentando para benefício de nosso país. Precisamos levar em consideração que é de competência dos Deputados Federais: propor, emendar, alterar, revogar, derrogar leis, leis complementares, emenda à Constituíção Federal e propor emenda para a constituição de um novo Congresso Constituinte para confecção de nova Constituição. Não podemos nos contentar com palavras ou eloqüência nos programas de televisão. Eles não foram chamados para dirigir cultos no senado. Mas sim, chamados para serem Parlamentares e defender o bem comum, de todos os brasileiros, o qual os evangélicos estão incluídos.

Queremos projetos, projetos que mudem para melhor a nossa sociedade como um todo.

10 comentários :

Você abordou uma questão importante, quando diz "eles não foram CHAMADOS", as casas de leis deste pais não precisam de pastores, e sim de políticos no uso correto da palavra.Da mesma forma que a Igreja, como rebanho, não precisa de políticos e sim de Pastores! Quer ser politico? que seja completamento licenciado das suas funções ministerias, e não use discurso religioso. Quer se Pastor? excelente coisa deseja, mas não se embarace com outros negócios desta vida.

Caro irmão politica é um caso serio porem não deve ser deixado de lado pena que que se propõe a colocar as suas mão são sempre os que não fazem por merecer ou até são bons mas se deixam corromper no decorrer. Nota-se que grande parte somente esta la pra fazer nome. E pior ja esta aparecendo envolvimento até com esquemas de corrupção. Tem horas que me pergunto será que grande parte dos que se denominam evangelicos resolver assumir o evangelho em suas vidas ou somente o utiliza para beneficio proprio. Fica para pensarmos.

Erlon, veja bem, se um pastor quer se candidatar a um cargo politico tudo bem, mas na minha opinião ele deve escolher ou um ou outro, ou seja ou pastorear ou entrar para politica as duas coisas juntas jamais vai dar certo. Outra coisa sou totalmente contra a candidatura na politica de uma pessoas que se diz crente, simplesmente pelo fato de que ele nada vai conseguir fazer a não se que ele jogue seus princípios morais, éticos e cristão no lixo, pois nós sabemos como funciona o sistema politico nesse pais, se houvesse uma REFORMA politica nesse pais talvez eu pensasse diferente, os bonzinhos são engolidos pelos maus, penso que a ideia de se entrar na politica hoje é mais para garantir um bom salario, benefícios e regalias, se você fizer uma pesquisa vai ver que quase metade da bancada evangélica respondem a processos na justiça por vários tipos de crimes, eu me lembro que quando a Dilma foi eleita a bancada evangélica propôs um acordo com a presidenta, se ela não aprovasse a legalização do acordo e a PL 122/06 eles a (bancada evangélica) não denunciariam alguém que estava sendo investigado na época, não me lembro quem. Quero dizer que a bancada evangélica deveria denunciar tudo que é errado, tudo que é corrupção deveriam ser o exemplo no parlamento, mas percebe-se que não é assim que as coisas funcionam por la, la as coisas só funcionam na base da barganha, na base da troca, fica na Paz de Cristo.

Sabe, minha opinião pode causar espanto mas não acho que um pastor deva engrenar em carreira política ou perderia o sentido de o que é ser um pastor. Ou então, deixe de ser pastor para ser apenas um cristão que deseja lutar pelas causas sociais de uma maneira a honrar a Deus!

Sabe que não tenho muito a dizer sobre politica, acho importante para a igreja quando os que estão representando-a com seriedade fazem algo de util por ela, mas nos ultimos tempos, o que vemos, é muitos dos que se dizem evangelicos se preocupando somente com seus proprios umbigos, a politica é um meio muito sujo, muitos interesses diversos ao de Cristo Jesus, Muito bom o seu post, goste sim... e é exatamente o que vc colocou lá, a bancada evangélica está servindo de massa de manobra mesmo, porque eles não fazem nada de bom, ficam ganhando seu dinheirinho lá no senado sossegados enquanto o povo fica vendo tudo acontecer. E mais ainda, a bancada evangélica nunca vai fazer nada expressivo para a igreja de Cristo, porque as varias denominações existentes por ai, as quais você se referiu são extremamente desunidas, e como disse Jesus uma casa dividida entre si não subsiste, não tenho esperança nenhuma nesses que se dizem cristãos e não fazem nada pela igreja propriamente dita, o corpo de Cristo.
Fica na paz do Senhor.

Concordo! Não basta conhecer bem a Bíblia, tem que conhecer bem as leis e a política!

Concordo plenamente com você Erlon,é necessário separa as coisas e ao mesmo tempo não separar, separar no sentido de que o evangélico na politica tem que defender o lado de toda a população, porém não separar se ferir os princípios bíblicos, eu só não gosto e de ver hipócritas que nada conhecem de Bíblia falando que evangélico não deve se meter na politica, esqueceram que Davi era Rei, escolhido por Deus e era segundo o coração de Deus, pelo contrário tem que se envolver sim e mudar com os princípios bíblicos e com os passo que Jesus nos ensinou, porém cada um exerça seu chamado, se for para ministrar a palavra, que assim seja, se for para louvar assim seja, se for para administrar assim seja, se for para governar assim seja, tudo dentro dos princípios do Senhor.

Excelente post Erlon!
Assim caminha a humanidade
Com passos de formiga e sem vontade..
Já dizia o cantor..
Fazer diferença...ai que preguiça.. Deixa pra semana que vem...
Lampiões apagados e comida sem sal!
Pra Lisi Prestes

A politica é criada para favorecer o povo, e não uma parcela dela... Precisamos de gente que tenha visão e consiga concentrar seus esforços em melhorar a vida a população como um todo!

Bancada Evangelica?? tá virando piada já! Bancada evão -gelica isso sim. Queremos projetos e não apenas uma guerrinha contra uma lei apenas

É hora da igreja voltar a pensar e parar de apoiar esses $

Robson Moreira - Na verdade e no amor de Cristo

Excelente texto! Acho que um cristão pode sim ser candidato a cargos políticos, mas não sou favorável no caso dos pastores que se candidatam. Os tais ainda usam o nome "pastor" na chapa. Argh! Não combina mesmo, é um ou outro! Agora não adianta o cara dizer que foi chamado por Deus pra tal função (e nem me venha querendo usar José e Daniel como exemplo, pois os dias são outros), e não conhecer nada de leis e nem de administração pública. Não adianta querer governar um país com citação de versículos da Bíblia, tem que estudar pra não fazer as vergonhas que muitos por aí, que dizem representar a nós evangélicos (a mim não representam), fazem. Era melhor que fossem qualquer outra coisa, menos políticos.

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.