Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Anuncie sua empresa

Translate

abril 14, 2010

O que vale uma vida?


A foto é do presidiário Marcelo do Espiríto Santos, 27 anos de idade ( Presídio Estadual Metropolitano-PEM1 Marituba-Pa). Ao perder uma disputa no baralho para  o companheiro de cela Sidnei Roberto da Silva Ramos
foi ameaçado de morte caso não pagasse a dívida de R$ 10,00. Era o valor da aposta. Segundo as declarações de Marcelo, matou para não morrer.  Marcelo deu duas estocadas no coração de Sidnei.
Esse é apenas mais um crime dentro de uma penitenciária das inúmeras que ocorrem.
Se aos invés de estarem jogando baralho estivessem trabalhando, como por exemplo lavando um banheiro ou mesmo envolvidos com atividades mais úteis, com certeza a mente deles estariam ocupadas em desempenhar uma tarefa.
A ociosidade mata de várias maneiras, e crimes cometidos por um simples jogo de baralho, é mais um jeitinho delicado de tentar mostrar aos governantes de nosso país que apenas prender e jogar dentro de um presídio não resolve o problema da criminalidade, nem muda o caráter da pessoa, seja homem ou mulher, é necessário mais do que  isso. É necessário que as autoridades se consciêntizem que precisam dar condições ao apenados de mudarem e de se ressocializarem. E isso só se conseguirá através do trabalho.
É necessário que se acabe com a ociosidade dentros das penitenciárias do Brasil.

0 comentários :

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.