Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Anuncie sua empresa

Translate

março 15, 2010

Quem é o culpado?

Assaltante estava com a farda da PM


Três militares que participaram da ação policial que provocou a morte do promotor de eventos Carlos Maia Russo em 2005  serão julgados hoje, em sessão marcada para as 8 horas da manhã no plenário Elzaman Bittencourt, no fórum criminal de Belém: Jorge Luís Cardoso Aquere, José Augusto da Purificação Ferreira e Paulo Reginaldo Corrêa Batista.
Já houve três sessões referentes ao caso, que teve oito policiais pronunciados pela justiça. Quatro deles já sentaram no banco dos réus e três foram condenados.
Jeison Nazareno Moura foi condenado a 18 anos juntamente com Edgar Fonseca de Souza. Nixon da Silva Barreto foi condenado a 12 anos em sessões realizadas em 19 e 20 de abril de 2006. Em 17 de março de 2008 Marcelo Ferreira Zeferino foi julgado e absolvido.
Sempre que ocorre um fato onde há repercusão no meio da população e na imprensa, sempre há a intenção de se dar uma resposta imediata, para dar a impressão que a justiça realmente existe. Mas até que ponto?
Tive a oportunidade de conversar com alguns que foram condenados e como não poderia deixar de ser, alegam inocência. Isto é normal.
Em abril de 2007 os irmãos Novelino foram assassinados e os corpos foram encontrados na Baía do Guajará.  Eram irmãos do deputado estadual Alessandro Novelino. Mas o que causa uma profunda reflexão é que: No mês de novembro, isto é, sete meses depois do crime, os culpados sentaram no banco dos réus e foram julgados e condenados. Podemos dizer que a justiça foi feita.
Mas porque esta mesma justiça não age com tanta agilidade em outras situações onde a vítima é pobre e desprovida de todo o apoio social. Dentro de presídios há detentos qua passam anos preso sem serem julgados. E famílias vítimas da violência  que lutam por justiça sem no entanto conseguirem.
Fica a pergunta: Será que isso pode ser chamada de justiça?

1 comentários :

A justiça é movida a dinheiro, só isso.

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.