Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Anuncie sua empresa

Translate

março 06, 2009

Estupro


O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, criticou ontem o arcebispo de Olinda e recife, dom José Cardoso Sobrinho, que excomungou os médicos e a família da menina de 9 anos de Alagoinha ( a 230 Kms de Recife) , que fez um aborto após ser estuprada e engravidar de gêmeos.
A garota realizou o aborto na quarta-feira. De acordo com o hospital que realizou o procedimento, o estado de saúde dela é bom. Há suspeita que o padrasto tenha engravidado a menina. "Eu acho que a posição da igreja é extrema, radical, inadequada, me parece um contrassenso diante do que aconteceu" disse o ministro, ao participar de entrevista a emissoras de rádio durante o programa "Bom dia, Ministro" de ontem.


Não há como negar que há vida em um feto e que Deus dá a vida. Mas permitir que uma criança vítima de um estupro dê a luz a gêmeos, ou mesmo colocar em risco a vida dela através dessa gravidez absurda, isso sim é uma incoerência total.
Fico com as palavras do Ministro:
A posição da Igreja é extrema, radical e inadequada.

1 comentários :

Caro Erlon. Se o fato ocorrido tivesse acontecido na Igreja Católica, como muito dos casos envolvendo Padres. Que apresentarão algum tipo de relacionamento físico com crianças ou mulheres ao longo da história. Será que a Igreja levaria pelo menos ao conhecimento da população. Tenho em meus pensamentos que não, os médicos optaram pela proteção da criança ( Mãe) pela sua vida. Cabe somente a Deus julgar se eles matarão ou não. Se a escolha deles foi certa ou errada somente o criador tem essa resposta. Nenhum mortal tem como julgar tal situação. Só pra lembrar ESTUPRO É CRIME. Aos olhos da Justiça não existe crime menor ou maior. E o 1º ato ocorrido foi o de estupro contra uma criança.

Francisco

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.