Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Anuncie sua empresa

Translate

abril 26, 2008


Um juíz em Nova york absolveu ontem três policiaiss que mataram a tiros um homem negro desarmado em 2006. Sean Bell, um jovem de 23 anos, foi baleado quando deixava uma festa de despedida de solteiro-iria casar horas depois - em um clube de strip-tease no bairro do Queens, em novembro de 2006. Dois dos detetives, Michael Oliver e Gescard Isnora, enfrentavam acusações de homicídio culposo. Um terceiro detetive, Marc cooper, foi acusado de colocar a vida de uma pessoa em perigo de forma imprudente.


O caso provocou acusações de racismo e brutalidade contra a policia, e protestos foram realizados em frente ao tribunal. Os manifestantes expressavam revolta pela revelação de que os três policiais que estavam à paisana na ocasião dispararam mais de 50 tiros contra o carro onde estava Bell, um uso de força que, segundo os manifestantes, foi excessivo. Os policiais, por sua vez, alegavam suspeitar que as pessoas dentro do carro de Bell estavam armadas. A promotora retratou os três policiais como oficiais incompetentes, que dispararam tiros contra três inocentes. Os três faziam parte de uma equipe de cinco policiais que investigava denúncias de prostítuição no clube noturno onde


Bell e os amigos estavam.


Mas para o juíz Arthur Coopermam, a versão dos policiais foi mais convincente.


RESULTADO: FORAM ABSOLVIDOS


JÁ ESQUECERAM O QUE ACONTECEU NA REVOLTA EM LOS ANGELES, DEPOIS O BRASIL QUE É CHAMADO O PAÍS DA IMPUNIDADE: AUTOR DO BLOG

0 comentários :

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.