Salvar postagem como: PDF

Total de visualizações de página

Anuncie sua empresa

Translate

abril 08, 2008

Acredite se puder, ela tinha 5 anos !


Uma indígena moradora dos Andes, muito cansada chegou ao hospital de Pisco, no Peru com sua pequena e tímida filha, com menos de um metro de altura e um enorme abdômen. Apontando para a criança que estava assustada a mulher implorou para o cirurgião Geraldo Lozada exorcizar os maus espíritos que a haviam possuído. Certo de que a pequena Lina Medina tinha um tumor abdominal, o Dr. Geraldo a examinou e tomou o maior susto de sua vida quando descobriu que ela estava grávida de oito meses.


O Dr. Geraldo a levou para Lima, antes de efetuar qualquer procedimento cirúrgico, para que outros especialistas pudessem confirmar se Lina estava realmente grávida. Um mês e meio depois, em 14 de maio de 1939, ela deu à luz a um menino através de cesárea, que foi necessária devido à pequena pélvis da menina. A cirurgia foi efetuada pelo próprio Dr. Geraldo e Dr. Busalleu, com anestesia realizada pelo Dr. Colretta. O seu caso foi relatado em detalhes pelo Dr. Edmundo Escomel para La Presse Medicale, junto com detalhes adicionais de que sua primeira menstruação havia ocorrido quando ela tinha apenas 8 meses de vida e que ela teve desenvolvimento prematuro dos seios aos quatro anos de idade. Quando completou cinco anos já apresentava alargamento da pélvis e maturação avançada dos ossos. Seu filho nasceu com 2,7 kg e recebeu o nome Geraldo, em homenagem ao seu médico. O menino foi criado acreditando que Lina seria sua irmã, mas descobriu a verdade quando tinha dez anos de idade. Ele cresceu saudável, mas morreu em 1979 aos 40 anos de uma doença óssea.

Lina Medina nunca revelou quem era o pai da criança ou as circunstâncias de como havia engravidado. O Dr. Escomel sugeriu que ela possivelmente não sabia ao escrever que Lina “não podia dar respostas precisas”. O pai de Lina foi preso por suspeita de estupro e incesto, mas foi solto por falta de evidências. Lina casou-se com Raúl Jurado que foi o pai de seu segundo filho em 1972. Eles vivem em um bairro pobre de Lima conhecido como Chicago Chico (Pequena Chicago). Ela recusou-se de dar entrevista à Reuters em 2002. [Oddee]

0 comentários :

Postar um comentário

Todos os comentários serão bem vindos, porém, só aprovarei dentro do tema exposto.