Total de visualizações de página

Anuncie sua empresa: 91 980686698

Translate

Tudo sobre o município de Ananindeua

''

Levante na Turquia

Escândalo Sexual

'

pedofilia

Amor que arde

Laerte e Jean Wyllys participam de ato contra Feliciano em SP

julho 25, 2016

Residencial Tancredo Neves beneficia mais 480 famílias em Ananindeua

Para garantir às famílias de baixa renda um lugar digno para viver, a Prefeitura Municipal de Ananindeua (PMA), por meio da Secretaria de Habitação (Sehab), promoveu a cerimônia oficial que concretizou o sonho da casa própria de muitos moradores do município, com a entrega do Residencial Tancredo Neves, na última quinta-feira (21), para 480 famílias do bairro do Aurá. A obra é resultado do programa “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal, em parceria com a Caixa Econômica.

O empreendimento beneficia as famílias que passaram por um processo de identificação, garantindo situação regular para receberem as unidades. Os residenciais Padre Pietro Gerosa, Clodomir Nazaré de Belém, Ananin, Torres do Aurá, Uirapuru, Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves, juntos, somam cerca de 3 mil unidades habitacionais entregues para população pela Prefeitura de Ananindeua, desde o início de 2013.
Na infraestrutura, o novo residencial possui área de lazer, quadra de esportes e espaços amplos. A PMA, através da Secretaria de Saneamento e Infraestrutura (Sesan), destinou uma equipe de asfalto para finalizar a pavimentação da rua que garante acesso ao novo residencial, localizado a poucos metros da BR 316, principal entrada e saída Região Metropolitana. 
Estiveram presentes na cerimônia os representantes da Caixa, representantes da PMA e o deputado federal, Nilson Pinto.

Programa – O Minha Casa, Minha Vida estabelece alguns critérios de “Proprietários Nacionais” e “Proprietários Municipais”. Os “Proprietários Nacionais” são as famílias desabrigadas que perderam seu único imóvel ou residem em áreas de risco ou insalubres, mulheres chefes de família; portadores deficiência e Idosos. Já para os Critérios Prioritários Municipais, as pessoas cadastradas devem morar em Ananindeua, ter famílias constituídas ou famílias em vulnerabilidade social, que vão desde a violência contra menores até as agressões contra mulheres.
O projeto é indicado para as famílias com renda bruta mensal de 0 (zero) até R$ 1.600,00. Os interessados não devem ter casa própria ou financiamento habitacional e que não podem ter sido beneficiados, anteriormente, em nenhum programa habitação popular como o Cessão de Direito Real de Uso, Cheque Moradia e outros. 

Texto: Danila Oliveira Fotos: DCOM/PMA